Boa postura corporal ajuda na reeducação do respirar

Respiração e postura são duas coisas que não devem andar separadas. A capacidade de reter o ar nos pulmões e soltá-lo de maneira adequada depende bastante da posição do nosso corpo e da forma com que mantemos os movimentos dele. É o que garante a psicóloga Raquel Bertozi Lucchesi, da organização não governamental Arte de Viver. “Uma postura inclinada mantém o peito fechado, o que prejudica a entrada de ar nos pulmões”, explica Raquel, que alerta sobre o papel da resistência muscular no processo de reeducação da respiração. “É importante trabalharmos a atividade dos músculos para suportarmos a postura correta por um maior tempo durante a inspiração e a expiração.”

Essa orientação merece consideração porque, se os respiros estão em sintonia com a posição das nossas costas, todo o organismo fica em harmonia. Quando isso não ocorre, pode acontecer o encurtamento do diafragma (músculo ligado às vértebras cervicais e lombares), o que prejudica a coluna e dificulta a manutenção do padrão respiratório.

E mais: sem esse cuidado, a nossa voz também fica desregulada. A postura do corpo, principalmente da região de pescoço, ombros e tórax, influencia na fala. Manter a coluna vertebral ereta, os ombros relaxados e a respiração adequada favorece a produção vocal. Como a voz é produzida a partir do ar vindo dos pulmões, a ação de comandar a inspiração e a expiração é essencial para a comunicação. “Há muitas pessoas que falam sem respirar, o que exige um maior esforço vocal. Quem continua a falar depois que o ar acaba leva a um desgaste nas estruturas essenciais para a voz”, explica a fonoaudióloga Patrícia Balata, vice-coordenadora de voz clínica da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia (SBFa).

Ela destaca que, embora os respiros aconteçam de maneira inconsciente, faz-se necessária uma maior coordenação entre respiração e fala, especialmente para as pessoas que fazem uso da comunicação verbal como ferramenta de trabalho. “Esse público geralmente tem dificuldades para respirar e falar ao mesmo tempo, o que chamamos de incoordenação pneumofonoarticulatória. Isso gera desgaste no sistema fonatório e atrito maior entre as cordas vocais”, justifica Patrícia. Para essas situações, os especialistas recomendam exercícios de respiração, que favorecem uma emissão vocal mais saudável.

PRESSÃO DOMINADA

Especialistas já conseguiram confirmar, através de vários estudos, que um trabalho eficiente do padrão respiratório reduz a pressão arterial em pacientes hipertensos. Um grupo de pesquisadores do Laboratório de Cardiopneumologia e Fisiologia do Exercício da Universidade de Fortaleza evidenciou que a reeducação da entrada e saída do ar dos pulmões, graças a uma técnica de respiração lenta, pode ser um recurso complementar para o controle cardiovascular e respiratório nas pessoas que fazem tratamento para controlar a pressão arterial alta. Essa constatação é só mais uma forma de despertar o nosso interesse pelo ar que circula nos pulmões.z (C.L.)

veja também:

Jornal do Comercio

Boa postura corporal ajuda na reeducação do respirar

Compartilhe

Você pode se Interessar:

Anuidade ABRAMO 2022